24/08/2011

Sei lá

Quais são teus medos, menino? foi minha vontade de te perguntar quando mirei seus olhos, enquanto analisava os meus. Com uma interrogação crescente no olhar, você é um mistério para mim. Admito que as vezes sinto vontade de devassar seus temores e fingir que quando te abraço você sente que pode fazer qualquer coisa para esquecer o passado e viver o futuro, de que vou ser diferente, vou ser melhor pra você. Não tenho muitas idéias de como vai ser agora. Então chega de paranóia, me rendo à você e aos seus olhos interrogativos que fitam como se eu fosse tua. Deixa estar, como estar, também tenho medo de sofrer de novo, continuemos assim tá legal, continue fazendo acreditar, fazendo querer, fazendo valer a pena. Ah! Sei lá. FIM



Nenhum comentário: